Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Túnel que une Europa a Ásia abre em Istambul

Mäyjo, 10.12.13

Túnel que une Europa a Ásia abre em Istambul (com FOTOS)

 

Tem-se falado muito sobre o grande desenvolvimento de projectos em Istambul e um deles, finalmente, abriu, após nove anos de trabalho e quase três mil milhões de euros gastos. Trata-se do primeiro túnel a passar debaixo do estreito de Bósforo, que separa a Europa da Ásia.

O túnel de 14 quilómetros integra a rede suburbana Marmaray, sendo capaz de transportar, na sua lotação máxima, 75 mil passageiros por hora. De acordo com o governo turco, a ligação facilitará as conexões, retirará pessoas das estradas e pontes e ligará os dois continentes. O Presidente Erdogan prometeu ainda que o túnel irá ligar Londres a Pequim.

Pode-se questionar porquê o túnel demorou tanto tempo a ser inaugurado, uma vez que a necessidade de uma alternativa às pontes rodoviárias já se impunha há algum tempo. As duas pontes existentes no Bósforo estão constantemente congestionadas e Istambul tem das piores afluências de tráfego do mundo.

Os planos de criação do túnel remontam 150 anos atrás, com o sultão Abdülaziz. Contudo, numa cidade como Istambul, construída sobre vestígios de várias urbes históricas, nada é fácil. Quando as equipas começaram a escavar o túnel, encontraram um cais medieval do porto bizantino de Teodósio, com 37 embarcações repletas de artefactos. A remoção e preservação dos mais de 40 mil objectos demorou vários anos.

Contudo, os verdadeiros problemas são ainda mais profundos. Istambul é conhecida por ser uma zona propícia a terramotos, estando o túnel situado a pouco mais de 17 quilómetros de uma falha. Por esse motivo, este teve de ser construído 60 metros abaixo do nível do mar, constituindo o transporte suburbano mais profundo em todo o mundo.

Por outro lado, o terreno é pouco compacto e húmido, tornando-se líquido aquando de um terramoto. Para fixar o túnel, os engenheiros tiveram de tomar medidas extremas, revestindo-o de aço e injectando na terra envolvente uma espessa camada de betão.

A parte submersa teve ainda de ser completada com duas juntas de aço e borracha flexíveis, para que, durante um terramoto, a estrutura mexesse em vez de partir. Se houver algum problema, existem portas em cada extremidade do túnel que protegerão de uma tempestade as ruas e a rede de metro.

Apesar das rigorosas medidas de segurança, há quem considere que o túnel abriu cedo demais. É o caso da Câmara de Arquitectos e Engenheiros Turca, que crê não existir segurança suficiente. Impõe-se, assim, uma luta entre esta Câmara e o governo, tendo a primeira sido afastada da participação nas decisões de planeamento da cidade após a sua oposição aos planos governamentais relativos ao Gezi Park.

Segundo o The Atlantic Cities, a inauguração consistiu num golpe publicitário do Presidente Erdogan, que a pretendeu fazer coincidir com o 90º aniversário da República da Turquia. Na realidade, apenas três das 37 estações projectadas irão abrir este mês. A finalização da rede Marmaray ainda demorará alguns anos.

 

 

 

 

 

in:Green Savers

Exercícios sobre a altitude

Mäyjo, 10.12.13

1. Observa, com atenção, o esquema que se segue.

                                                              


1.1. Define altitude de um lugar.

 


1.2. Indica a altitude, aproximada, dos pontos A, B, C e D.


A - _________________

 

B - _________________

 

C- _________________

 

D - ________________

 


1.3. Menciona o(s) lugar(es) com altitude:


a) Negativa

 

b) Positiva

 

c) Nula:

 

 

1.4. Que designação se atribui, em particular, à altitude dos lugares D e F ?

 

 

 

 

2- A Fig. 2 mostra, de forma esquemática, um perfil do relevo terrestre.

 

 

                                                        Fig. 2


2.1 Indica a altitude do ponto A. 


2.2 Indica, também, as altitudes dos pontos C e D.


2.3 Calcula a diferença de altitudes entre os pontos C e D.


2.4 Assinala, na figura, um ponto do fundo do lago que esteja a uma profundidade de 25 m.


2.5 Assinala, também, um lugar que esteja 150 m abaixo do ponto B.


2.6 Indica a altitude a que se encontra o lugar que assinalaste na questão anterior.

O RELEVO TERRESTRE

Mäyjo, 10.12.13

Objetivos a atingir :

- Definir altitude
- Estabelecer a diferença entre altitude negativa e profundidade
- Estabelecer a diferença entre mapa topográfico e mapa hipsométrico
- Definir curva de nível
- Definir equidistância
- Elaborar um perfil topográfico
- Estabelecer a diferença entre diferentes forma de relevo ( montanha/planalto/colina/planície).

 

As irregularidades da superfície da Terra constituem o relevo. Entre os diferentes aspetos apresentados pelo relevo terrestre podemos distinguir quatro tipos principais: montanhas, planaltos, planícies e depressões.
O relevo terrestre é o resultado da ação de forças que atuaram ao longo de milhões de anos. Quando essas forças ou agentes atuam de dentro para fora da Terra, são denominados agentes internos ou endógenos, como os movimentos tectónicos, o vulcanismo e os sismos.
O relevo formado pelos agentes internos sofre a ação dos agentes externos, como a chuva, o vento, os mares e os os organismos vivos . São os escultores do relevo, que fazem um duplo trabalho: a erosão (ação destrutiva) e a acumulação (ação construtiva).


Um dos elementos que permite caracterizar o relevo é a altitude.


A ALTITUDE       

                                                                                     

A altitude é a terceira coordenada geográfica e corresponde à distância, em metros, medida na vertical, entre o nível médio das águas do mar e um dado lugar. Dependendo da posição do lugar em relação ao nível do mar a sua altitude pode ser positiva ( se o lugar se encontra acima do nível do mar) ou negativa (se o lugar se encontra abaixo do nível do mar).


Observa atentamente a figura 1.


Os lugares A, C e D encontram-se acima do nível médio do mar enquanto que os lugares B e E se encontram abaixo do nível do mar, mas as designações que a altitude assume para cada um deles é distinta:


A - encontra-se a uma altitude positiva. 
B - encontra-se a uma altitude negativa; designa-se DEPRESSÃO porque corresponde a uma área emersa.
C - encontra-se a uma altitude positiva. 
D - encontra-se a uma altitude positiva, mas designa-se PROFUNDIDADE porque corresponde a um lugar submerso.
E - encontra-se a uma altitude negativa, mas designa-se PROFUNDIDADE porque corresponde a um lugar submerso.

 

Fig. 1
(Fonte: Fazer Geografia; Porto Editora; 2006)



FORMAS DE REPRESENTAÇÃO DO RELEVO


Para representar cartograficamente as altitudes das diferentes formas de relevo utilizamos dois tipos de mapas: os mapas hipsométricos e os mapas topográficos.

Os mapas hipsométricos representam a altitude através de cores. Normalmente utilizam-se os tons de verde, amarelo, laranja e castanho para representar as altitudes positivas e os tons de azul para representar as altitudes negativas.

 

Fig. 2: Mapa Hipsométrico da Região Norte

(Fonte: Atlas do Ambiente de Portugal, Comissão Nacional do Ambiente, 1975)



Os mapas topográficos ( fig.3) representam a altitude através de linhas chamadas curvas de nível (fig.4) ou isohipsas. Estes mapas, normalmente, utilizam grandes escalas , Em Portugal são produzidos pelo Instituto Geográfico do Exército na escala de 1/25 000. As curvas de nível são linhas que unem ponto com igual valor de altitude, Nos mapas topográficos a equidistância natural entre as curvas de nível é de 10m.

              



 

Fig. 3 - Mapa Topográfico 


 

Fig. 4 - Curvas de nível



Com base nas curvas de nível podemos construir perfis topográficos do relevo. O perfil topográfico é uma representação gráfica de um corte vertical do terreno segundo uma direcção previamente escolhida.


Um dos processos para construir um perfil topográfico é o seguinte: 
• Sobre o mapa topográfico traça uma recta, que corresponde à secção transversal l, cujo perfil pretendemos construir. 
• Orienta sobre o mapa um folha de papel milimétrico ou quadriculado de maneira que o eixo horizontal sobre o qual se vai construir o perfil seja paralelo à linha recta que traçaste no mapa. 
• Projecta-se sobre o eixo horizontal a intersecção de cada curva de nível com a linha recta, tendo em conta a cota de altitude correspondente.. 
• Traça um eixo vertical, que representa a altitude ou cotas. 
• Recorrendo ao eixo vertical localiza e marca o valor de cada curva de nível projectada. 
• Depois de marcados todos os pontos correspondentes às curvas de nível projectadas, unem-se dando origem a um perfil topográfico.

 

Fig. 5: Construção de um perfil topográfico

(Fonte: Assimetrias, Porto Editora, 2006)



CURIOSIDADE:


Sabias que o lugar mais profundo da Terra situa-se no Oceano Pacífico, na fossa das Marianas e tem mais de 11000 metros de profundidade? E  que o lugar mais elevado do mundo se situa na Ásia, na Cordilheira dos Himalaias e corresponde ao pico do monte Everest com 8848 metros de altitude?